terça-feira, 27 de outubro de 2009

Ilustração She-ra/Marilyn Monroe: Tutorial

Confesso que não estou entre aqueles que acreditam que um tutorial possa fazer "mágicas" nas mentes dos que os vêem, especialmente quando o tutorial em questão envolve duas áreas tão recheadas de meandros diversos, cheias de caminhos tão infinitos pra se chegar a um final que não há como se dizer que um caminho X é muito mais correto que um caminho Y.

As duas áreas as quais me refiro são: criação, aqui representada por uma ilustração, e os softwares gráficos, aqui representada pelo Adobe Photoshop.

Em cada uma dessas áreas, existem infinitas possibilidades de solução para cada problema, para cada etapa, cada processo, cada detalhezinhoinho...portanto, fica a recomendação:
As soluções que utilizei para a criação dessa ilustração não são dogmas! São só a forma que eu usei...e só. Talvez o problema dos tutoriais não seja o fato de não serem "mágicos", mas a maneira como alguns os vêem (estou pensando alto...).

...maaassss, é inegável que tutoriais têm suas utilidades. Creio eu que é sempre enriquecedor vermos como outras pessoas acham soluções para problemas parecidos. Juntando as peças de uns com as nossas peças, nosso repertório cresce, evidentemente.

No meu caso (e na minha forma de pensar), independentemente do que esteja exposto nesse ou em qualquer outro tutorial web afora, o que não pode mudar na confecção de qualquer trabalho de criação são basicamente 3 coisas:
1- Definir o que eu quero passar. Se é uma ilustração, qual o tom dela? Ela é sombria, infanto-juvenil...? Que tipo de reação eu quero que as pessoas tenham ao vê-la? Qual a mensagem?
A partir daí, penso nas possibilidades de acabamento para melhor expressar as respostas de perguntas como essas acima.
É uma montagem de briefing, da proposta, do que se pretende enfim.

2- Tendo mais definido que tipo de linguagem adotar, corro atrás de referências.
No caso aqui, as principais inspirações foram as Pin-ups, a imagem clássica da Marilyn Monroe segurando sua saia, a personagem She-ra (com sua saia inacreditavalmente curta), e o universo no qual a She-ra está inserida, ou seja, o universo dos desenhos animados do He-man, conhecido entre os fãs por MOTU (Masters Of The Universe que, aliás já foi tema de outras duas ilustrações aqui do blog, clique aqui e aqui para visitá-las).
Logo, fiz uma coleta de imagens que me ajudariam a montar o quebra-cabeça visual da ilustração.

3- E, finalmente, ao longo da produção do trabalho, o organizo da melhor forma possível. No caso, usando o Photoshop, procuro criar pastas para separar cada grupo de camadas (ou Layers em inglês). Por exemplo: uma pasta só para as referências que coletei da Marilyn Monroe, uma outra só para as camadas de cor do cenário e assim por diante.
Nomes claros para as camadas são vitais também entre, claro, vários outros detalhes que fazem o trabalho ficar bem mais controlável, limpo e racional.

Mensagem/proposta, Referências e Organização.
Sem uma definição clara do que se quer passar e pra quem se quer passar, a "coisa" toda não começa bem, pois você pode partir pra lados completamente distintos e não chegar ao resultado final que gostaria nem atingir quem você gostaria.
Sem o uso de referências, e aqui eu colocaria também - ESSENCIALMENTE - um bom nível de CULTURA, de BAGAGEM CULTURAL, realmente a "coisa" fica inexpressiva, amadora, superficial...
E sem Organização, bom, sem organização...esquece...a "coisa" toda vira nada mais do que isso, uma COISA, mas no sentido pejorativo da palavra.

Com esses três elementos, eu me viro e, acredito, no meio profissional são essenciais (pelo menos, pra mim, no que concerne à criação em si, vale frisar).

Enfim, abaixo, vai um longo passo-a-passo dessa ilustração da She-ra a la Marilyn Monroe, espero que gostem do tutorial e, mais ainda, do resultado final. ;)

Obs.: Fica só o alerta que este passo-a-passo é voltado para aqueles que já têm algum conhecimento prévio do Adobe Photoshop, ok? Pra quem não está interessado nesse tipo de tutorial ou não é de nenhuma área correlata, é bem provável que os textos abaixo soem meio
"alienígenas". Pra quem conhece do Photoshop e é da área, digo que normalmente eu procuro indicar aonde estão as ferramentas usadas e de modo geral pra que servem. A pesquisa mais aprofundada sobre a ferramenta fica por conta do freguês. ;)

Ok, aí vamos nós!

Referências da Marilyn Monroe e de uma sósia na cena clássica da saia sendo levantada pelo vento.

Referências da personagem She-ra.

Referências da série animada. Cenários, paleta de cores, clima, outros personagens...

O rough. Nele eu havia pensado em colocar 2 personagens homens que iriam flagrar a saia levantada escondidos atrás da She-ra, sendo que, na verdade, um deles é que estaria produzindo propositalmente o vento. Mais tarde, optei por fazer com que o vento fosse acidental e os personagens homens estivessem diante de uma cena ocasional mesmo, sem estarem, portanto, escondidos.

Foco na She-ra. Um rápido estudo de anatomia para depois inserir as roupas.

Numa nova camada, a linha de acabamento final da personagem.
Optei por usar uma linha parecida com as dos desenhos animados, só na She-ra pra dar-lhe total destaque e fazer o link com o desenho.

Linha finalizada.

Agora, pra cada área de cor, uma camada distinta. Por exemplo: uma camada só para a pele, outra só para o elmo e assim por diante. No caso dessa ilustração, a camada originalmente é composta por uma cor só, base e chapada. As fiz usando a ferramenta laço, contornando cuidadosamente a área que gostaria que formasse minha camada. Na imagem acima, estava criando a camada do ELMO.

Concluída a seleção feita com o laço, usei a caixa PATHS (não lembro o termo em português agora...) do Photoshop para salvar minha seleção, assim eu poderia usa-la posteriormente, caso fosse necessário. Pra isso basta ir em "make work path from selection" na caixa de diálogo do Paths. Caso queira usar ícone para usar essa função, procure por um, dentro da caixa de diálogo do Paths, claro, que pareça um círculo com uma espécie de "acento circunflexo". Ele vai criar o path. Pra ele ficar salvo, clique duas vezes no nome e o renomeie, ok?

Com o Path feito, é só dar uma geral no contorno dele, pois às vezes acontece do mesmo não ficar preciso. Pra retocá-lo, o edite usando as ferramentas de edição de vetor. Na sequência, é só fazer do Path uma seleção. Pra isso, basta procurar pela opção "Load Path as a selection" na caixa dos Paths também. O ícone é um círculo tracejado.

Aqui está a ilustração com todas as camadas de cores separadas e posicionadas abaixo da camada do traço.

Criei um pincel levemente texturizado (pra isso, dei uma visitinha na caixa de edição de pincel e brinquei a vontade) e comecei o trabalho de criação de volumes e sombras. Nessa etapa eu costumo usar muito uma ferramenta que já notei que nem todos conhecem que é a "lock transparent pixels". Procure por ele na caixa de diálogo dos layers. Logo abaixo da opção "normal" das opções de layer, há uma palavra "lock" e do lado direito dela alguns ícones. O primeiro, que é um xadrez, é esse tal "lock transparent pixels". Ao clicá-lo você só trabalha na parte do layer que está preenchida, ou seja, só na área da cor nesse caso. É super útil pois pode-se usar pincéis bem mais largos que a parte que você quer pintar, sem se preocupar com "tinta vazando" pelas beiradas. Há diversas outras utilidades: dêem umas experimentadas!

Continua o processo de sombreamento e volumes.

Mais pintura...

Agora, começam as luzes...

Depois as sobreposições de cores, como maquiagem e cabelo sobre a capa, por exemplo.

Continuando...

Um primeiro estágio de estudos de cor, luz e sombra.

Brincando um pouco com os Levels (que está no menu Image/adjustments) e com mais pinceladas, a idéia nessa parte é deixar o corpo dela mais "denso", com mais volume, mais realista, portanto.

Começam os brilhos e reflexos, como o vermelho da capa refletindo no elmo.

Marcação do cenário. Cada elemento numa camada separada. A paleta de cores foi tirada das referências lá do começo.

Marcação de sombras e luzes no cenário.

Rascunhos dos outros personagens do cenário. No caso, o Falcão do Mar, que é o sujeito à direita que está embasbacado com o que está presenciando e a nave ao fundo, que é o motivo da saia estar sendo levantada. Note que a posição das torres ao fundo foi modificada para melhor compor a cena com a nave. Com elas atrás da nave, a área desta poderia ficar excessivamente pesada ou mesmo confusa visualmente, então desloquei as torres um pouco para o centro.

Maior detalhamento do cenário.

Arte-finalização do Falcão do Mar. Pra dar mais destaque pra She-ra, fiz o personagem sem a linha, propositamente, como se ele fosse "mero" cenário perto dela.

O Falcão inserido.

Detalhamento do planos mais distantes.

Detalhamento do plano médio, o muro. Com ele, a profundidade fica mais evidente. Separa melhor os personagens e o cenário nos últimos planos.

Detalhamento do piso e dos elementos próximos aos 2 personagens principais e inserção pesada de brilhos nas áreas douradas das roupas da She-ra, criando melhor contraste com os cabelos, capa, pele, etc.

Cabelos sendo melhor acabados. Nessa etapa muitas linhas do contorno original foram sendo apagadas...por não serem mais necessárias. No começo, elas serviam de referência para o movimento que se pretendia dar ao cabelo ou era referência de profundidade, como as linhas próximas aos olhos, ou mera marcação de posição, como as sobrancelhas...à medida que a pintura já vai mostrando isso tudo sem ser necessária a linha, àquelas desnecessárias foram sendo apagadas.

Rough da nave.

Nave finalizada. Tenho essa nave da coleção original de bonecos do He-man...portanto, claro, a usei como referência. ;)

Pintura do rastro de movimento criado pela nave e, note, que ao fundo o céu foi levemente alterado. A parte mais baixa e próxima do céu ao rastro da nave foi escurecido, assim o contraste separa melhor os planos e, por conseguinte, as informações visuais. O rastro da nave fica mais evidente, por exemplo.

Agora, o detalhe final (e talvez, o "personagem principal") : (o charme da) calcinha da personagem. Bem moderna! :)

Peça íntima finalizada...brilhando como uma jóia!

Detalhe do piloto que estava faltando pra nave. Pra quem conhece o mundo do He-man, este é o Gorpo... aquele pequeno mago atrapalhado, por isso a nave está fazendo um movimento incomum céu afora.

Mais um personagem inserido. Esse sujeito é o Homem-musgo (Mossman). Ele se mistura a qualquer vegetal...no caso, decidi colocá-lo saindo da vegetação do muro pra apreciar o "incidente".

Detalhe do rosto sem as linhas das pálpebras e arredores dos olhos.

Últimos detalhes, pequenas sombras no chão, muro, etc e, finalmente, após 40 imagens...

the end.
;)

4 comentários:

Mensageiro Obscuro disse...

Seu desenho ficou lindo, só acho que a pele da She-Ra ficaria melhor se fosse bem clara. O corpo dela e a pose estão lindas, assim como o resto da imagem.

lelinha disse...

BARBARO!!!!
Ficou tudo muito lindo. Estou impressionada com os detalhes. A calcinha deu um tchan com a textura. Parabéns!

nEURaLL disse...

Valeu, Lelinha pelos comentários! Pena eu não conseguir acessar seu perfil. Tem algum blog? É da área de criação? Dá um "oi" aí! Abraço!

Sun Moretti disse...

Oi Aldo eu adorei!Tomei a liberdade de usar essa imagem com uma frase que eu queria usar!Estão todos os créditos! http://sasesisosun.blogspot.com.br/